Em 18 de junho de 2019

Vinho é um produto bastante delicado e específico, são inúmeras variações e detalhes e não é fácil entender a diferença das uvas, da fermentação e das outras características presentes em um rótulo. Então, selecionamos algumas dicas para que, mesmo sem entender de vinho, você consiga encontrar os sabores que procura.

O vinho é uma bebida produzida pela fermentação alcoólica do mosto da uva sã, fresca e madura, e que resulta em uma graduação alcoólica de 8,6% a 14% em volume. A fermentação é um processo natural que acontece quando a levedura transforma o açúcar da uva em álcool e anidrido carbônico.

TIPOS DE VINHOS

Vinhos brancos frescos e minerais são ideais para o verão e para dias mais quentes porque são muito ácidos. Essa característica dá uma sensação de frescor. Se você procura um vinho para beber durante o dia e casualmente com amigos, sem acompanhar uma refeição específica, pode apostar nesse tipo.

Se você procura um vinho mais encorpado, para tomar de noite e acompanhar refeições, mas que ainda seja leve e refrescante, pode apostar em vinhos brancos frutados e maduros. Frutados por causa do aroma de frutas, e maduros porque sofrem um processo de envelhecimento em madeira – o que proporciona uma textura mais complexa e saborosa.

Vinhos tintos delicados e com aroma são menos encorpados que os vinhos anteriores. Como não possuem muitos taninos, a boca não fica tão seca depois de beber. Eles são leves e, por isso, podem ser servidos um pouco mais gelados. Agora, se você quer um bom vinho para saborear enquanto come uma boa carne vermelha, então, a recomendação é um vinho tinto frutado e suculento. Ele é mais forte e a presença das frutas é bem perceptível. O aroma também é forte e o sabor é mais maduro.

Vinhos tintos encorpados e potentes não agradam todo mundo porque seu sabor é bem forte e potencializado. Vinhos tintos bem encorpados e potentes têm mais álcool e aroma de madeira. O Vinho do Porto – e vinhos portugueses em geral – são feitos com uvas Touriga Nacional. Os vinhos espanhóis, por sua vez, costumam ser produzidos com uvas Tempranillo. Ambos são ótimas representações dos vinhos mais fortes!

Diferente das outras bebidas, existe uma variação absurda de rótulos e, na hora de escolher um no mercado, até aqueles que entendem de vinho podem se confundir. Uma das melhores partes do mundo do vinho é a exploração constante. Comece a perceber as diferenças de aroma, paladar, quanto tempo ele dura em sua boca.

Aposte em regiões e países improváveis. Beba os vinhos nacionais. Faça uma reunião com os amigos e peça para que todos tragam uma garrafa de vinho. Essa é uma fase incrível para qualquer iniciante no vinho. Aproveite cada minuto!

 

Com informações de:
https://manualdohomemmoderno.com.br/video/bebidas/vinhos-para-iniciantes-por-onde-comecar

DÊ SUA OPINIÃO